Vou começar esse texto falando que não existe “happy end” nessa história. Isso mesmo, se você acha que vai ler esse texto e resolver seus problemas, acho que você pode parar por aqui… (brincadeira). Pode ser que ele te ajude mesmo mesmo não tendo dado certo para mim, okay? Então, continua lendo aí.

A minha história de relacionamento a distância, resumidamente, foi mais ou menos assim:

Conheci um amigo do meu irmão, que servia junto com ele, ao fazer uma escala na minha cidade e dar uma passada na minha casa. Começamos a conversar no Facebook, depois foi para o WhatsApp e logo depois a amizade parecia querer se tornar algo a mais. Então, o dilema começou aí quando precisaríamos viajar 3 horas de avião para podermos nos ver…

Só podia dar errado já que não nos conhecíamos tão bem pessoalmente (tivemos a oportunidade de nos ver apenas uma outra vez quando ele passou alguns dias na minha casa). Eu era meio insegura porque queria namorar e ele não (eu tinha muita pressa, não me pergunte porquê). Eu o “perseguia” nas redes sociais porque não confiava nele, era ciumenta, até porque acho que meu maior medo era ele aparecer namorando com alguém já que não me assumia. E por aí vai os traumas que acabei sofrendo. E foi mais ou menos um ano e meio nessa brincadeira. Eu não coloco a responsabilidade total nele de não ter dado certo, até porque em parte ele também tentou quando lembro de algumas coisas.

“Foi assim que aconteceu”, e nem te conto a confusão como essa história terminou porque eu teria que escrever outro texto.

E para acabar não te desmotivando, até porque acredito que nesse tipo de relacionamento existem particularidades, vai um geralzão com alguns coisas que acabei aprendendo.

  1. RECIPROCIDADE

Para QUALQUER relacionamento a primeira coisa que precisa ter é reciprocidade, seja de afeto, seja da vontade de querer estar junto e fazer acontecer. Ele (a) pode morar na Ásia onde o fuso horário atrapalharia bastante, não é verdade? Mas caso se importe, o dia acaba virando noite e vice-versa. O que estamos querendo tratar é que você pode ser único (a) para a outra pessoa que está do outro lado do mundo se tiver um INTERESSE real em investir tempo e recursos em você.

Vamos para a parte mais difícil que são os recursos… Nem vou abrir o tópico “tempo” para discutirmos sobre isso porque né… se não consegue te dar atenção, vale a pena rever isso aí. “Ah, mas ele é muito ocupado (a)”… Então esquece de relacionamento a distância porque se já é difícil criar e permanecer em uma rotina onde você precisa estar com o celular a quase todo instante na mão, pois sabe que são apenas aqueles pequenos momentos que os tornam mais juntos e presentes,  imagina ter que cobrar atenção. O relacionamento se torna chato e cansativo.

2. CONHECER A PESSOA

Esse tópico é para quem nunca se viu pessoalmente. Gente, imagina que já é difícil você conhecer a pessoa o qual você convive, imagine uma que por exemplo você a conheceu por internet? Se for seu caso, já vai orando para a pessoa não ser louca (haha). Brincadeiras a parte, isso tem um fundo de verdade. Um dos maiores problemas que um casal pode enfrentar é a falta de confiança. Como confiar em alguém que não se conhece? Então, tem que conhecer os pais, amigos, porque se não realmente você pode estar conversando com o inimigo (coloquei terror agora). Mas antes de tudo, guarde seu coração, vá com calma, tente sondar todo o terreno. Tem gente que está distante mas que já se relacionavam antes, e mesmo ainda rola as desconfianças,  por isso digo e repito: por que você está com uma pessoa que você não pode descansar no amor que ela tem por você?

2. RECURSOS

Eu espero que você que está lendo esse texto não esteja no ensino médio. Vou só te dizer o porquê… Eu tinha acabado de entrar na faculdade quando conheci o garoto pelo qual me apaixonei (garoto não, homem mesmo pois já tinha sua independência financeira). Sabe o que pensei quando o conheci e a gente estava se dando super bem? Em transferir o meu curso para a cidade dele já que precisaríamos esperar 5 anos. Complicado, não é? Talvez a pessoa que você se relaciona more em seu estado, o que torna mais fácil, mas quando se é jovem e se tem uma dependência dos pais, então é diferente, a menos que você trabalhe, compre uma passagem de ônibus, ou tenha carro, ou pegue uma carona e vá vê-lo. O que não vale é ficar esperando as coisas caírem do céu.

E se você mora em estados distintos, e está vendo que ele não está movendo um centavo por você, cai fora. A pessoa que me relacionei não media esforços quando se tratava de dinheiro comigo, até porque eu não tinha NENHUMA condição mesmo. E mesmo sem ter, eu consegui mandar um presente de aniversário por Sedex, não foi nem Pac, o que foi uma fortuna (kkk). Por isso, a pessoa tem que se planejar financeiramente, e nos seus outros aspectos da sua vida também, pegar férias e folgas e ir te ver ou te levar para onde ele (a) está.

3 . VONTADE DE DEUS

Isso é o principal, não é verdade? Gente, eu orava muito mesmo a Deus por esse relacionamento. Teve uma vez que ficamos uns três dias sem se falar porque eu disse que queria ouvir a voz de Deus, acho que não escutei direito, mas tudo bem… Acontece. Mas desde o primeiro momento eu tinha entregado a Deus a minha vida sentimental a Ele, e eu sei que por mais que tenha dado errado, Jesus cuidou de mim a cada instante porque eu fiz dessa decepção algo de bom por meio Dele, não deixei que algo ruim afetasse todas as minhas tentativas de acertar, achando que tinha sido perca de tempo, mesmo falhando miseravelmente em muitas deles. No fim damos o que temos de melhor mesmo para quem gostamos mesmo que essa pessoa não valorize tanto assim. Só aceitei que não era para ser quando percebi que não me trazia paz, quando aquele rapaz não correspondia as minhas expectativas. Era muito chato para mim dizer as pessoas que estava conversando e interessada em alguém que morava super longe e não poder dizer que era meu namorado ou algo do tipo… Nesse meio tempo recusei de conhecer várias pessoas por causa dele, sendo que em um mês que passamos sem nos falar porque tínhamos brigado, ele tinha saído com algumas garotas. Era uma das coisas que me magoava e me faziam querer desistir já que eu não podia ficar assim por alguns anos. Eu não conseguia ver um futuro em nós, mesmo que o quisesse muito.

Além da permissão de Deus, acredito que precisa haver prazos do tipo “em tanto tempo estaremos juntos”, isso ajuda bastante a não desistir.

Cá entre nós, a gente sabe que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável e que quando essa vontade se junta ao tempo que Ele determinou, nem precisa rolar neura porque as coisas vão acontecer naturalmente, só basta ter fé e em pouquinho de disposição.

Por fim,  o que quero te dizer que não importa se estão distante ou pertinhos um do outro, o importante é que tenha reciprocidade, vontade de estar juntos, sinceridade, nada de joguinhos emocionais e Deus no centro porque o resto, vai se ajeitando no meio do caminho.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Maria Clara
24, Fortaleza. O que mais busco é ser semelhante a Cristo, e refletir esse amor que um dia me alcançou.