Sei que viver um relacionamento a dois não é fácil, requer respeito, atenção, companheirismo, paciência, resiliência, empatia… Mas viver a três é mais difícil ainda. Digo três, pois muitos convivem com a ansiedade dia após dia, é uma luta constante. Ansiedade, angustia, medo, pânico. São sentimentos involuntários, que causam um mal danado, afetando muitos relacionamentos.

Seu namoro ou casamento já foram afetados por comportamentos vindos de atos impulsivos, por estar nervosa, irritada, preocupada? Sente que é um peso para seu companheiro por precisar sempre da ajuda dele? Fica pensando se ele realmente a ama? Pensa ter a “obrigação” de fazer tudo pelo outro, para agrada-los, sentindo-se por vezes insegura?

Não digo que esses comportamentos são específicos de pessoas com sintomas ansiosos. Porém muitas pessoas com sintomas ansiosos apresentam pensamentos ou comportamentos semelhantes a esses.

É valido lembrar que a ansiedade não é apenas um sentimento, ela vem acompanhada de um conjunto de sintomas, como, nervosismo, irritabilidade, insegurança, problemas no sono, preocupação excessiva, dificuldade na concentração, descontrole dos pensamentos, sensação de fraqueza, cansaço, dor ou aperto no peito, aumento da frequência cárdica, entre outros. Sintomas que acabam influenciando na vivencia a dois.

Entendo como é difícil para você que passa por isso conseguir controlar as situações, e também entendo que seja difícil conviver com pessoas que enfrentam esse desafio.
Se hoje, você vive essas dificuldades em seu relacionamento, não desanime! Você vai conseguir superar, busque ajuda de um psiquiatra ou psicólogo, você pode aprender a controlar seus pensamentos, seus sentimentos e ações. Conseguir ter comportamentos mais assertivos, melhorar sua comunicação, expressar o que sente. Acredite, muitas pessoas conseguiram enfrentar e vencer essa luta, você também consegue.
Agora, se você convive com alguém que passa por isso, tenha paciência. Você pode ajudá-la! Incentive-a a buscar ajuda profissional, a focar no que pode ser feito hoje, elogie cada ação positiva que seja realizada, por menor que pareça ser, mostre a ela que é capaz, apesar das dificuldades.

Quando se tem amor, paciência e companheirismo é mais fácil enfrentar os desafios e a superar os momentos de fragilidades.

 

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Jéssica Rodrigues
Psicóloga, 29 anos. Apaixonada por gatos. Amo viver e poder ajudar outras pessoas a encontrarem um sentido para a vida.