A verdade é que precisamos parar de comparar o tratamento que recebemos de Deus, com o tratamento que nossos irmãos recebem de Deus.

Para o povo de Israel, o mar se abriu; já Pedro, foi colocado sobre as águas. José foi humilhado e vendido por seus irmãos antes de se tornar grande no Egito; Davi, foi convidado a ser rei de Israel. Abrão e Sarai não podiam ter filhos e tiveram que esperar por anos até que pudessem ter, enfim, o filho da promessa; já Jessé e sua esposa tiveram oito filhos, sem problema algum.

O que eu quero dizer é que Deus tem planos diferentes para cada um de nós e que é perda de tempo passar a vida olhando e desejando o que Deus faz na vida de outro alguém, ou querendo receber o tratamento que outro alguém recebe, ou querendo ter uma vida com Deus como outro alguém tem. Deus deu para cada um de nós corações únicos e exclusivos.

Ninguém sente exatamente como você sente e ninguém, no mundo, tem com o seu Pai o relacionamento que você tem. Não se baseie na forma como o outro ora, ou como o outro ouve a voz de Deus, ou pelos processos que o outro passa. Não adianta comparar quem você é com o outro.

Os sonhos de Deus para mim e para você são lindos, e únicos. Ouse viver os sonhos de Deus para você. O problema não está na grama do vizinho, mas sim no tempo que passamos olhando para ela. Olhe para a sua grama e Deus a fará mais verde.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Bruna Gabriela
Por fora, 22 anos, por dentro, uma eterna criança. Teimosa, chata, peculiar e mimada. Moro em uma cidade do interior de São Paulo chamada Ribeirão Preto, mas na verdade só estou aqui de passagem, pois pertenço, inegociavelmente, ao céu. Vivo olhando para o alto com cara de apaixonada como quem olha com admiração para um retrato de casa. Acredito, sobretudo, no amor, em especial, no amor de um Deus, soberano e majestoso que, mesmo sem eu merecer, me chama de Filha.