Eu fiquei muito tempo parado no caminho esperando alguém se encontrar comigo e que esse alguém mudasse as coisas aqui dentro. Esperava achar alguém que pudesse me mostrar meus erros e me ajudasse a consertar um por um, eu esperei alguém que não encontrei, esse alguém não passou por mim.

Eu comecei a achar que existia algo de totalmente errado por não ter achado essa pessoa mesmo parado no caminho aonde muitas pessoas passavam, mas o problema não era esse. O problema é que esse alguém não seria outro alguém, essa pessoa seria eu mesmo.

Cansei de ficar no caminho, cansei de esperar. Então me questionei o que estava fazendo ali esperando outra pessoa que transformasse tudo em mim, então decidir fazer a minha própria mudança sozinho.

Sabe o que é mais louco? É que esse alguém já mais vai existir, e eu percebi isso.

Não posso esperar que pessoas me consertem, porque esta parte do processo diz respeito a mim. São minhas bagunças que precisam de novas arrumações, são minhas verdades que precisam ser avaliadas, é o meu eu, e não posso destinar meu ser a outra pessoa que não me conheça tão bem quanto eu mesmo.

Eu comecei a não ficar no caminho, mas comecei a ir ao espelho me reencontrar todos os dias. Me amar por quem sou, adaptar e alterar aquilo que precisa é agradar em mim aquilo que me é benéfico.

O alguém que eu tanto esperei encontrar sempre foi era mesmo, o alguém que eu sempre busquei encontrar tinha traços da eternidade, eu o achei.

Autor: Tavinho Cruz

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Tavinho Cruz
Estudante de psicologia, 22 anos. Apaixonado por livros. Escritor e idealizador do @familiadecristo_