Ninguém tem o direito de espremer ninguém. Relacionamentos unilaterais são sempre opressores para uma das partes. Se só um ganha, só o outro perde. E enquanto alguns dizem que “os opostos se atraem”, outros confundem diferentes com desiguais. Isto é, temos personalidades distintas, mas somos todos igualmente importantes.

Fazer limonada do limão? Até vai. Só não case com o espremedor. Tem gente que se defende ameaçando os outros, ou se protege destelhando a autoestima do próximo. Refute esta violência camuflada. Estar com alguém não pode lhe tornar ninguém. Vamos equilibrar as coisas?

  • Converse sempre. Não amordace a alma.
  • Mas exija mudança.
  • Ouça o outro. Escutar engrandece.
  • Nivele-se por cima. Nunca por baixo.
  • Gritos não resolvem. Engula o fel.
  • Gentileza não é opcional. Inegociável.
  • Cumplicidade faz maravilhas. Experimente.
  • Agressão é crime. Estupidez nem pensar!
  • Rejeite qualquer cativeiro psicológico.
  • Conte com auxílio especializado.
  • Orem mais juntos. Obriguem-se.
  • Determine limites claros de respeito.
  • Ser humano não é propriedade de ser humano.
  • Inexiste bom humor no sarcasmo.
  • Acreditem no que Deus pode fazer.
“Ao aflito livra da sua aflição e, na opressão, se revela aos seus ouvidos”(Jó 36:15). Guardem o liquidificador emocional, a torradeira sentimental e a batedeira espiritual. Ou melhor, tirem estes eletrodomésticos do seu coração a dois. De uma vez! O amor não morre mesmo se estiver em coma. Só que depende de ambos lutarem por ambos e pondo a arrogância de lado.

Sem espremer, nem ser espremido. Tem que haver um jeito do Altar do Senhor se tornar o altar do seu lar. Não jogue a toalha desistindo, muito menos estenda o lençol se desrespeitando. Amando o(a) outro(a) como a si mesma(o), e a Deus acima de tudo, despontará uma relação saudável, construtiva, satisfatória e duradoura.⁣

Porque felicidade não é um suco.

Autor: Pr. Odailson Fonseca

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS