Eu confesso que estou há alguns meses gerando esse tema dentro de mim e ainda sinto que tenho muito a aprender sobre, mas é impossível deixar de falar sobre algo que tem gerado uma demasiada mudança em mim e em quem me cerca.

Algo eu sempre aprendi com Davi: seja real com Deus!

Ele sempre foi sincero, transparente e vulnerável perante Deus, e isso o levou a ter sempre um arrependimento genuíno e ter seus olhos voltados aos Dele. Ele nunca – basta você ler a sua história e alguns salmos para perceber com clareza – deixou de entregá-Lo tudo, até as suas mais feias orações e dolorosas canções, visto que, todos nós podemos concordar, Deus conhece-nos por completo e sabe integralmente o que passa em nossas mentes e corações… nós deveríamos abraçar essa verdade, aprender que a nossa sinceridade e vulnerabilidade jamais assustará a Deus, mas sim nos colocará no Lugar certo novamente e nos levará às intenções corretas.

“Ó SENHOR Deus, responde-me depressa, pois já perdi todas as esperanças! Não te escondas de mim para que eu não seja como aqueles que descem ao mundo dos mortos. Peço que todas as manhãs Tu me fales do Teu amor, pois em ti eu tenho posto a minha confiança. As minhas orações sobem a Ti; mostra-me o caminho que devo seguir!” Salmos 143:7-8 – um pouco sobre a vulnerabilidade e dependência de Davi em Deus.

Sendo muito sincera com você, eu duvido que, se de fato O conhecemos como achamos, iremos pensar que Ele mudará conosco por conta do “feio” e “quebrado” em nós. Ele é o oleiro e somos Seus vasos, não é o que dizemos? Não é o que a Sua Palavra nos diz? Porque é tão difícil entregar-se por completo, deixá-Lo nos moldar e transformar o quebrado em demasiada beleza que refletirá a Sua glória? Esse processo só será possível se formos sinceros com Ele, se formos filhos que correm ao Papai quando precisa de ajuda ou clareza.

A maturidade cristã é o oposto da maturidade que vemos na Terra, quanto mais você amadurece Nele, mais você quer, desesperadamente, depender de Sua voz para cada passo e processo. Ele sabe os porquês que desconhecemos, Ele sabe o caminho – afinal, Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida -, Ele sabe quando e quais passos devemos dar, somente Ele e tudo isso (também o descanso e leveza em meio aos porquês não entendidos) podemos compreender ao depender Dele em tudo o que fazemos e sentimos. Além de que esse ambiente sincero e dependente nos leva a conhecer a Sua face e não há nada melhor do que caminhar lado a lado com Ele. Não há nada melhor do que caminhar em seus dias com o Autor de cada um deles.

Não entendo como deixamos tantas mentiras e medos nos prenderem ao ponto de não dependermos por completo Dele e ser real em tudo – sem mascarar algo ou abraçar uma falsa perfeição (para nós, para Ele e para quem nos cerca) que jamais nos levará a algum lugar, muito pelo contrário, apenas nos deixará longe de quem Ele diz que somos e longe Dele.

“Por que ser vulnerável com Deus se Ele já sabe de tudo? ”, quem nunca pensou nisso que atire a primeira pedra, né… Vou aproveitar esse tema para ser vulnerável com vocês: muitas vezes a gente acha que sabemos o que estamos fazendo e para onde estamos indo, mas não dedicamos o nosso tempo para expor o que há em nossos corações – coisas boas ou não – e não paramos para ouvi-Lo sobre o que temos exposto.

É impossível estar no Lugar certo sem esse processo de abrir o coração e ouvir o Seu sobre o assunto, sobre a nossa temporada, sobre nossos planos e por aí vai… Precisamos ser vulneráveis com Deus porque é isso o que conecta o nosso coração com o Dele, isso é vital para a nossa vida cristã. Quantas vezes eu já comecei uma oração extremamente quebrada e terminei leve ao ouvi-Lo/ao lembrar de que não estou só, mas O tenho? Somos vulneráveis porque NÓS MESMOS precisamos.

Eu te desafio, assim como tenho sido diariamente desafiada por Ele, a ser sincero todos os dias com Ele, ser vulnerável e querer ser dependente apenas Dele. Mostrar o quebrado e dizer “eu confio em Suas mãos, eu confio que apenas Você pode transformar o feio em mim em algo belo… eu me arrependo de todas as vezes que desejei crescer e andar sozinho, recebo o Seu perdão e volto a dependência genuína. Você sabe como, quando, porquê e eu confio integralmente em Sua voz. Me ensina a ser real, me ensinar a ser como Davi que era um homem segundo o Seu coração”, parece simples, mas requer coragem, o real em nós tem um preço muito alto, mas Ele já pagou e nos deu livre/completo acesso para sermos.

Por fim, deixarei sugestões de músicas que também ministram muito sobre vulnerabilidade e dependência em mim: Broken Prayers de Riley Clemmons; Save Me de Steffany Gretzinger – todo esse álbum, na real -; Losing My Religion de Lauren Daigle – minha favorita. Vamos juntos amadurecer Nele e, assim, seremos reais com tudo e todos.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Isabella Quagliarelli
Eu sou a Isabella Quagliarelli Lachaitis, mas todos me chamam de Bella. Tenho 20 anos, sou missionária, com chamado focado na Europa, e artista plástica. Apaixonada por escrita e por Deus, encontrando aqui, um cantinho para transbordar o meu coração e o que tenho ouvido Dele em palavras.