Toda rua sem saída tem uma saída: o caminho de volta. É isso. Simples assim. Voltar não é burrice quando o futuro empaca à sua frente. Que tal? Num beco sem rota de fuga sair por onde entrou é sabedoria sobrevivente. Sabia que tem gente indo a óbito por não retroceder? O cemitério é imenso no fim da estrada – não porque ela acabou, mas porque não reajustaram.

Explico melhor: a garota está vendo que o cara é uma peste, mas prefere atolar o coração a usar o inseticida. O colaborador detesta o trabalho que faz, só que o masoquismo profissional supera a coragem vocacional. E amigos? Só deprimem sua autoestima com bullying canibal, no entanto, você escolhe morrer por dentro a matar uma relação que nem nasceu? Tem o apaixonado cego pela musa arregalando os olhos para todos os outros – e o mané opta por se enganar a cair fora do galinheiro? Socorro!

Atenção: voltar de um erro é avanço. Sempre. Sossega a taquicardia hipnotizada e trata de dar “meia-volta volver!”. Enquanto o coração bater será tempo de repensar, redirecionar, reajustar e renascer. Sim, é possível! “Ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo” (Tt 3:5). Dá para zerar o HD, refazer seu perfil de usuário e singrar outros mares. Não porque você é gigante, mas porque Deus norteia sua vida.

Portanto, sem discurso de autoajuda. Eu, realmente, acredito no Deus-ajuda. Saia do beco rápido – melhor ainda se for de joelhos. Outros mapas surgirão, alternativas aparecerão na tela e Aquele que vai ‘recalcular a rota’ lhe mostrará um caminho muito melhor.

Ainda que venham calçadas estranhas, sempre haverá o outro lado. Pode confiar!
Termino recomeçando: toda a rua sem saída tem a saída do caminho de volta. O que você vai fazer? O destino dEle para você valerá a pena. Sem erros.

Vai voltar?

Autor: Odailson Fonseca

Photo by Timothy Dykes on Unsplash

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS