Buscamos perfeição demais, e é isso que tem estragado a coisa toda. Quantas vezes ouvimos falar: “Ah, a gente não combina”, ”Nossos sonhos são diferentes, não vai dar certo”. Temos uma visão fantasiada do amor, acreditamos em amor perfeito como nos contos de fadas com finais felizes para sempre. Esquecemos da parte que alma gêmea e metade da laranja só existem nos filmes mesmo.

O problema não são as diferenças e defeitos do outro. O problema é que não fazemos nada para passar por cima das diferenças e aceitá-las. O problema não são os sonhos diferentes, e sim o fato de não fazermos nada para encaixar a pessoa que gostamos nos nossos projetos para o futuro.

Não existem amores perfeitos. O amor dói, machuca às vezes, caso contrário não seria amor. Não existe pessoa certa, se a pessoa que você diz ser certa para você não tem defeitos. Pois somos seres humanos, erramos, pisamos na bola, falamos coisas sem pensar, magoamos os outros. Faz parte da nossa natureza e é importante aceitar e aprender a conviver com os defeitos de quem se ama. E também, aprender a lidar com as diferentes personalidades, porque cada um de nós tem jeito e gostos particulares, e é exatamente isso que não nos faz uma cópia um do outro. É isso que nos tornam únicos.

Final felizes para sempre também não existem porque a vida tem seus altos e baixos. Existem dias ruins e tempos nublados. Dias em que não acordamos bem, em que tudo dá errado. E é isso que deixa a vida divertida. Pois, não saberíamos o valor de um sorriso sem nossas lágrimas. E podemos ser felizes no meio disso tudo, naquela piada boba diante de um problema, em um parágrafo e outro da nossa história e não apenas no final.

Não tenha tudo planejado em sua mente. Não deixe de ser sonhador, mas também não se esqueça de colocar os pés no chão de vez em quando.

Os relacionamentos já são complicados por natureza, e nós insistimos em complicar ainda mais. Não é um grande problema você gostar de livros e ele nunca ter lido se quer um jornal. Não é um grande problema você gostar de filmes de drama e ele de ação. Talvez ele goste de aventura, sair conhecer gente nova enquanto você ama os finais de semana em família. E tudo bem, isso não é um grande problema.

Talvez ele queira estudar, viajar, enquanto você já sabe até a decoração do seu casamento, talvez ele queira casar aos 25 e você já queria ter casado aos 18. Não peça para que ele desista dos sonhos dele, não exija que ele mude para se encaixar no seu padrão de cara perfeito. Arrisque assistir a um filme de terror de vez em quando, mostre interesse pelos sonhos dele e inclua ele nos seus. Convide o para conhecer o seu mundo e se permita conhecer o dele também. São as diferenças entre si e o ”sacrifício” de aceitá-las que tornam a relação bonita e respeitável.

O amor é isso, não pensar só em si, mas também no outro, buscar a felicidade e o sorriso do outro. Sempre dar um jeitinho para que a coisa dê certo porque não existem pessoas certas, existem pessoas que fazem dar certo.

Autora: Talyta Oliveira

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS