Uma lágrima caiu. E depois outra. E outra. Lá se foi mais uma. Meu rosto, já sem maquiagem alguma, estava coberto pelo rio de lágrimas que saia de dentro de mim. Toda a dor transformada em lágrimas. Era um choro tão intenso que os soluços tomaram conta da casa.

O passado batia a porta, e eu gritava implorando para ele ir embora. Eu lembro do passado. Eu lembro a pessoa que eu havia me tornado devido ao passado. Eu me tornei uma pessoa insegura, possessiva, cheia de traumas e medos. Os sentimentos do passado batiam a minha porta com uma força a qual eu não conseguia lutar sozinha. Enquanto eu tentava impedir o medo de entrar, a minha casa estava completamente bagunçada. O chão estava sujo, as paredes estavam rachadas e os móveis, empoeirados. Tudo estava fora de lugar.

*TOC TOC TOC*

Um toque diferente à minha porta. Não era o passado. Eu já sabia de cor seu modo de tentar entrar na minha casa. Quando eu abri a porta, o Amor estava lá. Sua voz me acalmou enquanto Ele me perguntava: “Posso entrar?”. Quando eu olhei pros olhos Dele, eu vi esperança. Uma esperança pra minha vida tão conturbada.

Eu O deixei entrar na minha casa bagunçada.

Assim que Ele entrou, Ele começou a mudar tudo. Limpou as sujeiras, colocou luz onde havia escuridão, e as rachaduras foram reparadas. A casa ficou cheia de alegria e paz. O passado bateu em minha porta como nunca antes. Uma força capaz de arrombar a porta. Mas, dessa vez, o Amor estava comigo. O Amor só disse: “Vá embora!” e o passado se foi e nunca mais voltou.

O Amor agora cuida de mim. Ele guia meus passos e cuida de cada detalhe as nova casa Dele. A nova casa Dele sou eu!

Autora: Ana Paula Garcia

 

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS