Quantos de nós vivemos dentro de relacionamentos que nos destroem? E não estou aqui falando apenas relacionamento amoroso, pode ser qualquer tipo de relacionamento. Mãe, filha, irmão, amigos…muitas pessoas que deveriam estar ao nosso lado e nos apoiar e ajudar em um momento de fraqueza, são as pessoas que nos puxam para baixo e nos trazem para um lado mais escuro e vazio. Muitas vezes essas pessoas não tem consciência das atitudes delas. Elas nos magoam, nos ferem, nos entristecem sem mesmo saber que estão fazendo tão mal para a gente. Isso pode acontecer com bastante frequência e de formas diferentes. Por exemplo, às vezes tivemos um dia difícil e a única coisa que queríamos ouvir é “como foi seu dia?”, mas não é isso que acabamos ouvindo.

Um outro exemplo é quando estamos passando por algum momento difícil, às vezes no trabalho ou na vida pessoal, então você decide abrir o seu coração para alguém e essa pessoa simplesmente dilacera o seu coração ainda mais através da incompreensão e egoísmo, porque no fim acaba sendo a respeito da pessoa e não mais de você e seus sentimentos. Pessoas tem o poder de nos destruir. Através de uma palavra, de um gesto, ou a ausência deles, uma pessoa pode levar até o seu coração ainda mais sofrimento. Mas o pior de tudo isso é que isso é normal. Pessoas são pessoas. Pessoas são pecadoras, assim como você e eu. Pessoas falham, pessoas erram, pessoas magoam, pessoas machucam a gente. A grande diferença aqui é a nossa atitude em relação às pessoas.

O nosso comportamento pode nos destruir ou nos ajudar a crescer. A forma com que lidamos com as pessoas e todos os defeitos delas é que irá fazer toda a diferença. Primeiro temos que tomar a decisão de respeitar. As pessoas são diferentes, pensam diferente, agem diferente. E está tudo bem pois nós respeitamos isso. Aprender a respeitar que o outro muitas vezes não tem pra te dar aquilo que você precisa é um ponto chave. Entender que nem sempre o outro está pronto para suprir as suas necessidades está tudo bem também. O outro é humano, falho e muitas vezes pisa na bola. Pessoas tem atitudes e opiniões diferentes e cabe a nós entendermos e aceitarmos isso. Segundo, as pessoas são falhas, mas Deus não é. Ele é o único que realmente pode suprir nossas necessidades emocionais. Deus conhece o nosso coração e Ele sabe exatamente do que precisamos. Então, eu sugiro que você vá aos pés do pai e ali chore e derrame todas as lágrimas da dor, do sofrimento, da angústia, da injustiça. Ele vai te ouvir, Ele vai te confortar, Ele vai te orientar e guiar os seus passos na direção que você deve ir.

Deus é perfeito e sim, podemos contar com Ele! Tem uma música que eu gosto muito que diz que o melhor lugar do mundo é aos pés do Salvador. E essa é a mais pura verdade. Quão confortante é ter um lugar para correr depois de uma jornada longa e cansativa. Que alegria sinto no meu coração em ter a certeza de que existe um Deus que cuida de mim e se importa, de verdade, com os meus problemas e desafios. Ele sim é capaz de me ouvir, me entender e me acolher em seus braços de amor. Ele para de fazer qualquer coisa só para me escutar. Ele sim me entende e me traz conforto. Então não espere nem mais um momento para você também se jogar aos pés daquele que pode te confortar e te ajudar, de verdade e da maneira que você precisa. Pare de esperar alguma coisa de pessoas. As pessoas nunca serão capazes de suprir nossas necessidades por inteiro pois elas, simplesmente, são pessoas. Deus sim, Ele pode todas as coisas e Ele pode hoje confortar o seu coração. O que você está esperando para desfrutar desta bênção?

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Danielle Luppi
Mora na Inglaterra, pós-graduada em Fisiologia Humana, adora música e atividade física. Faz de tudo para ter uma dieta saudável, mas não dispensa um delicioso brigadeiro. Ama cachorros, um dia ensolarado e um bom filme. Gosta de cuidar das plantas e cozinhar. Ama sua família e sempre está disposta a ouvir e ajudar as pessoas."Me encanto com o amor de Deus e vibro com cada experiência vivida ao lado de Cristo." - Danielle Luppi Colombari