Não existe felicidade em tempo integral. E a gente demora para entender que dias ruins existem e está tudo bem. Nem todos os dias acordamos dispostos, vamos a academia e conseguimos manter a dieta. Seria uma falácia eu dizer aqui que minha vida é perfeita. Porque não é. Nem a minha. Nem a de ninguém. O máximo que conseguimos nisso tudo é maturidade para lidar com os problemas e para nos conhecermos.

Essa coisa de vida perfeita, felicidade o tempo todo, não combina com as nossas imperfeições. Não se deixe levar por likes e pelo que vê por aqui, no Instagram. As redes sociais enganam e a gente pode cair no erro de achar que na vida alheia tudo funciona menos a nossa. Cada um está enfrentando uma batalha e não me canso de dizer isso. Acontece que com a maturidade vamos aprendendo a filtrar o que queremos falar e mostrar para os outros. Não por medo do que vão dizer ou pensar, porque já não nos importamos mais com isso. Mas, pelo fato de entender que algumas coisas pertencem apenas a nós mesmos.

Então, por favor, não meça a si mesmo com os perfis que você vê por aí. Com quem acorda às 6 da manhã bonita nos stories mostrando o quanto é bom se “endorfinar” logo pela manhã. Muito menos se ache um fracasso com quem parece nunca sair da dieta. Não se compare com quem parece feliz o tempo todo e tem a vida perfeita. Não se compare porque você é diferente. Sua história é diferente. Suas vivências diferente e sua realidade também. Não faça isso com você mesmo. Não se sabote nesse ponto, pode ser muito perigoso.

Dá para a gente admirar sem se diminuir. Dá para a gente se inspirar sem se achar insuficiente. Mas, principalmente, da pra gente se conhecer e entender o que somos e onde queremos chegar. A insegurança estraga relacionamentos e destrói oportunidades. Enquanto você criar padrões para si mesmo e deixar de olhar para dentro as coisas não vão funcionar. Você é único(a) e essa é a coisa mais incrível. É algo que ninguém pode tirar de você: ser a sua melhor versão. Sem parâmetros. Nem comparações. Sem se diminuir porque o outro conquistou tal coisa, ou fulano conseguiu cumprir com a dieta, casar, ter um emprego…

Você tem o seu tempo. Você faz a sua história, a sua felicidade, com aquilo que tem. Respeite a si mesmo. Quando você entender que a única pessoa que deve se comparar é aquela que você pode se tornar, vai compreender o quanto é bom conhecer e amar a si mesmo.
COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Thamilly Rozendo
Estudante de psicologia, 22, é aquela que escuta mil vezes a mesma música e tem a risada escandalosa. Não dispensa um sorvete e adora um pastel de feira com muito catupiry, mesmo sendo intolerante a lactose. Encontra paz na oração e vê amor nos pequenos detalhes.