Hoje vou falar de um assunto que pediram para eu escrever: amores tóxicos.
Refleti um pouco sobre isso, porque com a minha vasta experiência em relacionamento (só com o Gabriel, meu esposo) nunca tinha passado por isso. Com a gente tudo foi muito rápido, oração, namoro e noivado, tudo em 1 ano e 10 dias. Já estamos casados há mais tempo, mas com tantas “andanças” parece que foi ontem.

Lembrei o porquê de eu achar que nunca casaria e o porquê até hoje me assusto em saber que sou casada. Eu tinha medo. Medo de me apagar. Medo de sofrer. Medo de ser abandonada. Todos os relacionamentos a minha volta eram assim, até minhas referências mais perto como o casamento dos meus pais. Tudo foi tão rápido que só agora fui reparar que Deus me curou, mas que ainda existem relacionamentos problemáticos e tóxicos, não que o meu casamento não tenha problemas, que vocês sabem bem, mas são coisas que temos crescido dia a dia.

Sabe garotas, para vocês que namoram ou são solteiras ainda, se o seu relacionamento com o boy está ruim ainda da tempo… O meu maior medo era ser a sombra de alguém, perder minha liberdade, ser manipulada, tratada com desprezo e ser descartável, mas eu conheci o Gabriel, um homem de Deus, e ele não é incrível só por ser um homem de Deus, porque conheço uns aí que vive caindo na unção, mas deve ter perdido o caráter em algumas das caixas haha. Ele é forte o suficiente para me lançar, me arriscar e me levar a um nível de liberdade que nunca experimentei nem solteira. Ele acredita em mim e me faz todo dia me sentir única e a mulher mais incrível do universo. Ele quebra meus medos, me instiga a ser melhor. Um boy para vocês lindonas tem que ter deixado de ser boy e ser um HOMEM, amigo de Deus, com o caráter de Jesus e forte o suficiente para te lançar!

Autora: Isabela Zaco Borges @isabelaxborges

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS