Eu sei que doí pensar em como isso pode ter dado errado. Sei que você se pergunta o que poderia ter feito de diferente. Será que se você não tivesse se importado com determinada coisa, ou suportado outra, teria dado certo? A dor é tanta que chega a sufocar o peito. Você pensa, por vezes, não conseguir suportar. Mas vai passar. Acredite em mim: Isso vai passar e você irá se lembrar disso e pensar: “por que sofri tanto?”

Eu sei que a dor, as vezes tem dessas, de querer fazer com que a gente busque um culpado. E no meio da angustia, da dor, você se pergunta: ” Por que Deus permitiu isso, se foi Ele quem me deu?” Acontece que colocar a culpa em Deus em nada vai minimizar a sua dor. Além disso, esquecemos que somos responsáveis pelas nossas escolhas e nisso, Deus não interfere. É o tal do livre arbítrio, entende?

Cada pessoa é uma lição. Seja nos ensinando como devemos ser, seja como parâmetro daquilo que não queremos para as nossas vidas. Esquecemos que até mesmo quando perdemos algo, podemos estar vivendo um livramento, uma benção. Não deixe que a dor te cegue. Não deixe que um relacionamento com alguém seja mais importante que o seu relacionamento com Deus. É Ele quem pode te direcionar a coisas maiores. É Ele, o maior interessado na sua felicidade. É Deus quem cuida de você quando ninguém mais cuida. Não é dEle que você precisa fugir.

Tenha fé de que Deus tem um novo começo para a sua vida. Entenda e acredite: Esse fim pode ser a porta para coisas extraordinárias acontecerem na sua vida. Não permita que essa dor te paralise. Não deixe que isso faça você duvidar se irá amar alguém novamente. Deus é amor. É o Deus que tudo pode fazer. Ele faz novas TODAS as coisas e isso incluí escrever uma nova história para a sua vida. A bíblia diz que há um tempo certo para cada coisa. Que o seu tempo de lidar com essa dor não te cegue a ponto de você não acreditar mais do que pode ser daqui pra frente, sem esse alguém. Há coisas lindas reservadas para você. Use a dor para se aproximar de Deus.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Thamilly Rozendo
Psicóloga, 25, é aquela que escuta mil vezes a mesma música e tem a risada escandalosa. Não dispensa um sorvete e adora um pastel de feira com muito catupiry, mesmo sendo intolerante a lactose. Encontra paz na oração e vê amor nos pequenos detalhes.