Se você está imerso em preocupações com relação a projetos/sonhos que Deus gerou em seu coração, sugiro que continue lendo.

Bem, desde o dia em que eu disse o tão esperado SIM, parece que comecei a deixar de ser menina, para me tornar uma mulher. A responsabilidade de construir uma família bateu à minha porta. E eu decidi abrir. Foi incrível dizer SIM ao amor da minha vida, mas confesso que também, muito desafiador.

As preocupações excessivas do dia a dia começaram a tirar a minha paz. Lista de casamento, orçamentos, casa, festa, viagem, dinheiro, emprego… Então logo vi: há algo de errado aí! Seria no relacionamento? No pedido? Ou em mim? Comecei a sondar meu coração.

Estabelecer um matrimônio não é nada fácil. E quando apontamos para a vida financeira, vish! O grau de dificuldade só aumenta. Ainda mais nas condições que vivemos hoje, como nação brasileira. Infelizmente, a causa de muitos casais se separarem, tem sido a própria dita: vida financeira. Além disso, construir uma família quando se tem apenas 20 poucos anos, recém formados, com apenas um de nós com uma vida estável profissional e com pais superprotetores, também não ajuda muito.

O novo é constante no nosso vocabulário. Tudo tem sido novo. Tudo mesmo. Somos jovens e estamos crescendo juntos. As preocupações insistem em se instalar frente a uma realidade que diz que “não será possível” concretizar aquilo que um dia sonhamos com Deus devido às necessidades que enfrentamos atualmente.

Necessidade. Essa palavra não saia da minha cabeça. Até Jesus usar uma amiga para ser o meu socorro.

“Gi, assiste essa ministração” … O tema era “O Reino de Deus não é movido a necessidade. O reino de Deus é movido por propósito”. BUM! Eu fiquei no chão! Era Ele me chacoalhando, dizendo:

“Porque você insiste em se esquecer de quem você é e para o que você feita? Por que você insiste em deixar seu propósito de lado? Será que não é maior aquilo que um dia Eu disse para você do que suas necessidades passageiras?”

Por alguns dias enfrentando dúvidas e ansiedade, Ele veio e inseriu convicção dentro de mim de que de fato o propósito que Ele inseriu em nós é muito MAIOR que as necessidades que podemos enfrentar. O propósito sempre irá apontar para a eternidade. A necessidade apontará para algo terreno. Por qual então devemos escolher caminhar?

Então eu vi “Ageu 1 e 2”.

De forma resumida, no livro de Ageu, Deus o levanta como profeta para alertar o povo que estavam andando por um caminho totalmente oposto ao que Deus queria, se preocupando demais com seus próprios interesses e necessidades, esquecendo da casa de Deus. A reconstrução do templo já havia começado, porém devido aos interesses próprios e necessidades, acabaram deixando o propósito de Deus de lado. O povo então, ouve a voz de Deus através de Ageu e o obedece. Como consequência Deus os abençoa, dizendo que Ele é o supridor de qualquer necessidade, o dono do ouro e da prata.

A resposta fundamentada está aí: escolher caminhar por propósito. Foi pra isso que fomos chamados.

Desde muito novinha, Deus fala comigo sobre essa entrega total e focar na restauração de vidas. Ser um socorro pra essa geração. Mas as preocupações estavam abafando esse meu propósito. A necessidade de ser feliz, de construir uma família, estavam me sufocando espiritualmente.

Vale ressaltar que o templo somos eu e você. Estamos em tempo de reconstrução. Estamos em reforma. Jesus tem trazido alinhamento sobre nós com o coração Dele. O avivamento se aproxima e não podemos esquecer do propósito de Deus que é de restaurar TODAS as coisas. Por isso, independente de onde esteja, dentro da igreja, ou no seu trabalho, casado, noivo ou solteiro, o foco deve estar na restauração.

Restaurar todas as coisas sempre foi o propósito de Deus, desde a queda do homem. E eu e você somos cooperadores dessa restauração. Cada um funcionando de uma forma única. Com responsabilidades e funções diferentes. Alguns mais aparentes que outros, porém todos importantíssimos para o cumprimento do propósito de Deus.

Se focarmos no propósito Dele em nossas vidas, nossas necessidades consequentemente serão supridas.

A paz então fez morada em mim. O propósito assumiu novamente o controle. Eu estou caminhando e não quero estar sozinha nessa. Você entende seu propósito? Caminhe tão somente por Ele! Ele conta com a gente!

Imagem:  Gustavo Franco Fotografia.

@gustavofrancofotografia

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Giselle Prado
Ela não veio do interior, mas tem jeito e sotaque de lá. Fundadora do Um Socorro à Meia Noite, 23 anos, formada em Design Gráfico, amante de psicologia e apaixonada pela arte da música e da escrita, acredita que através da sua profissão e dons é possível levar socorro e esperança à meninas imersas na depressão, que sofreram algum tipo de abuso. Ester é o livro que a inspira a prosseguir e não desistir jamais.