A ansiedade nos leva a um estado de alerta, desse modo acabamos visualizando alguns “perigos” em várias áreas de nossas vidas, inclusive no relacionamento.

É comum surgir pensamentos do tipo: “será que ele(a) me ama mesmo”, “e se ele(a) conhecer alguém mais interessante que eu”, “ele(a) não me transmite segurança”, “Acho que ele(a) está perdendo o interesse em mim”, “Ele(a) prefere os outros do que a minha companhia”…

Esses pensamentos acabam sendo frequentes, gerando muita INSEGURANÇA. Porém, apesar de parecer algo real e que irá de fato acontecer, muitas vezes eles não acontecem.

Pensando nisso, preparei algumas dicas para te ajudar a lidar com a insegurança e ansiedade no seu relacionamento:

Mude o foco.

As vezes focamos em algo que não está acontecendo como gostaríamos e esquecemos de olhar ações que comprovem a estabilidade da relação. O que seu parceiro faz que demonstra que ele te ama, que te traz segurança?

Avalie suas expectativas.

Suas expectativas é algo real ou ideal? Às vezes idealizamos algumas ações que não são possíveis de acontecer e nos frustramos, aumentando o senso de desamor e insegurança. O que você espera de seu parceiro é algo real, alcançável, dá para ser feito?

Use o diálogo

Às vezes deduzimos que o outro precisa saber o que estamos pensando e esquecemos que eles não são adivinhos. Diga o que você sente, o que você espera e como seu parceiro pode te ajudar (mas sem ar de cobrança e sim de informação).

Diminua a necessidade de controle.

Você não conseguirá obter total controle sobre seu relacionamento. Isso pode afastar seu parceiro(a). Faça o que estiver ao seu alcance e de espaço para que seu companheiro(a) possa fazer a parte dele também.

Teste seus pensamentos.

Nunca se esqueça: Não é porque você pensou, que é algo real. Não é porque você se sentiu insegura, que seu parceiro não seja fiel. Olhe para os fatos, para as ações, para o que está acontecendo, pois pensamentos e sentimentos não são FATOS, fatos é o que está acontecendo e como dizem por aí “contra fatos não há argumentos”.

Separe uma pasta com mensagens, eventos, objetos que comprovam o quanto sua relação é segura.

Gostou das dicas? Então não esqueça de compartilhar para que outras pessoas que precisam dessas informações também sejam ajudadas. 

RECOMENDAMOS







Psicóloga, 29 anos. Apaixonada por gatos. Amo viver e poder ajudar outras pessoas a encontrarem um sentido para a vida.