O dilúvio, a aliança com Noé. Uma promessa sobre libertação, esperança e confiança.

Quando Deus viu a violência do mundo, voltou os olhos para Noé e prometeu, que apesar das águas que viriam, ele entraria em uma arca e seria salvo. Capítulos depois, o arco de Deus estava no céu, firmando o que Ele havia prometido: o mundo não seria mais destruído como foi.

Eu volto minha atenção para dois pontos:
  1. Noé era pecador.

    Porém, seu coração tinha fé o suficiente para obedecer um chamado aparentemente impossível. Ele foi escolhido, e enquanto uns o chamavam de louco, Deus usou um ser humano – sem força extraordinária – para cumprir seus planos. Isso nos mostra que quando nosso coração está voltado para a obediência, não importa quem somos, importa o que Deus quer cumprir em nós.

  2. A aliança foi firmada com Noé, mas se estende até hoje. Deus já sabia sobre a minha e sua existência, e independente dos nossos pecados, tinha um plano de salvação que incluía eu e você.

O que estamos fazendo com essa aliança? Se o dilúvio fosse hoje, você seria Noé, ou só mais um fora da arca?

Estamos longe da perfeição, mas a Bíblia está cheia de histórias de homens imperfeitos fazendo coisas extraordinárias.

Podemos buscar diariamente submeter nosso coração a Deus. Que em meio aos dilúvios de hoje, Deus olhe para nós e diga: “com você, estabelecerei minha aliança.

Photo by Karl Fredrickson on Unsplash

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Gabriele Sauthier
Nasceu em 93. Faz doutorado em Biologia. Apaixonada por livros, desenhos e animais. Idealizadora do @faleicomamor.